FUTUROS AMORES

Um blog sobre amor, arte e acaso.

19 de jun de 2009

Eu nunca fiz crítica de teatro, mas...

Postado por Priscila |

Não dá prá ficar calada! Vi "Anti-dinheiro grátis" do Michel Melamed e saí com a certeza de que foi perda de tempo!

Eu não quero, nem desejo ser perdoada por ter visto "Dinheiro Grátis" e gostado.

Eu não quero, nem pedi para ter o perdão de quem quer que seja, por ter saído do "Dinheiro grátis" pensando o quão o mundo é consumista, vendido e falido.

Eu só quero o perdão das pessoas que eu convidei para ver "Anti-dinheiro grátis".

Achei que seria uma boa experiência para refletir o mundo, e
vi apenas o show do homem-umbigo! Ontem a única coisa que eu pensava era:
"Perdoa tia por ter feito você gastar o equivalente a dois dias de trabalho para sair desse teatro sem ter entendido nada.
Perdoa minhas melhores amigas e prima por sair desse teatro com a sensação de serem culpadas pelo 'Dinheiro grátis' que vocês não viram".

Eu entendi. Entendi que era um boicote a nós que assistimos "Dinheiro grátis". Entendi que era uma vingança por termos achado o espetáculo interessante e por termos pago por esse aprendizado.

Vi "Dinheiro grátis" e não quero ser perdoada por isso. "O dinheiro compra tudo" e eu quero pedir perdão a mim mesma por ter comprado aquele espetáculo ontem.

E para fechar o assunto "Anti-dinheiro grátis" gostaria de dizer: "Parabéns! Você conseguiu. Nos fez pensar, nos fez refletir. Mas eu não aceito que a minha capacidade crítica seja insultada."

Viu, Michel? Não somos tão burros assim... Nem tão alienados quanto você pensa.

6 comentários:

Mauricio Carmo disse...

Sim. Ficamos Revoltados. Eu não vi dinheiro grátis, mas mesmo assim: o Anti-dinheiro grátis foi um insulto. Acredito que ele tenha querido chocar, mas isso não é novidade é?

O problemA, cara amiga que acabei de conhecer pelo google procurando crítcas sobre o espetáculo, foi que encheram demais a bola dele. Eu tb entendi, porém há uma coisa que ele não poderia nunca ter feito: duvidado da inteligência do público! É mais grave: Ele entrou num ponto, ao meu ver, que o fez desmerecer os comentários posteriores de se o troço foi bom ou não. Ele desritimou aquilo que poderia ter sido sua obra de arte subversiva mais bela, pois o homem que ele representava falava do maior vilão do homem, ou seja, a própria ganância. Na verdade, nós que fomos ao teatro encontrar luz de pensamento, ou mesmo uma idéia nova para rir dos defeitos da sociedade hipócrita(" Ser tratado com cidadania é ser tratado como ator da globo") nos decepcionamos pois o mundo simplesmente não é como o artista quer. Ele extrapolou, mas espero que passe, pois o próximo espetáculo não é o anti-homem música e ele deve estar precisandochocar menos agora que ele conseguiu fazê-lo em demasia com o anti-dinheiro grátis.

Obrigado por ter me lido e se quiser entrar em contato (self_cure@yahoo.com.br) estou à sua disposição.

Turma Nutrição disse...

Olá priscila!
ó céus... eu tbm fui!
Justamente eu estava procurando por algum comentário ou crítica ao 'anti-dinheiro' que me fizesse entender o que aconteceu ali. Qe bom que vc entendeu, pq eu não entendi nada! Mas tudo bem, eu não sou muito intelectual, e talvez seja nova demais pra enteder todos os devaneios do michel. Pelo menos, eu levei a minha mãe comigo, não levei nenhum amigo, aí sim seria um problema, ia ter que rolar pedido de desculpas como vc fez aqui.
Enfim, me senti melhor de saber que não desapontou só a mim.
bjos!

CaCo disse...

oopss, entrei com o e-mail da turma! hahaha
bjos!

Makoto disse...

Olá, priscila.

Acabei de sair do teatro e vim procurar criticas a peça. Não pq achei ruim, e sim pq vi que muitos acharam ruim e sairam revoltados do palco.

Acho que tudo da peça se resume a duas falas dele: Que para apresentar a peça aqui, teria que ser em chines.
E a ultima frase: Que para apresentar a peça, teria que usar uma cartola de fundo falso.

Essa peça mudou, como ele falou, é a "quarta" peça da trilogia ... Pq a justiça proibiu algumas falas, algumas ações e proibiu ele, principalmente de queimar o dinheiro no final (não que eu ache isso certo).

Ele usou a peça para gerar criticas sobre a liberdade de expressão do teatro, sobre a proposta dele para o teatro ...

E que, se for para fazer uma mentira ... usar cartola com fundo falso, mesmo que seja politcamente correto, ele prefere não fazer. Então é uma nova peça, com outra proposta ...

Então quando ele: Eu teria que fazer com uma cartola de fundo falso .... e vira as costas e sai sem se despedir da plateia, entendo como ele não querer mentir para a plateia ...

Sei lá, rs ... eu gostei muito da peça ...

Se quiser trocar uma ideia depois, gostei da forma que vc escreve ...

Abraços ...

Thiago Lucas
ceifador_de_almas@msn.com

CaCo disse...

Hum... é vero priscila, parece que ele mudou mesmo o texto, algumas coisas não ficaram muito claras, principalmente pra quem foi quinta.
Lendo o comentário acima eu entendi melhor o que se passou da metade pra lá da peça...
Agora eu só quero saber se as críticas dos 'especialistas' vai ser em cima do espetáculo de quinta ou de sexta, hahah! Eu não achei o espetáculo ruim, essa seria uma palavra muito forte, acho que ficou abaixo das minhas expectativas. Quem sabe alguém que entenda melhor do assunto saiba elucidar um pouco melhor o que aconteceu nesse 4º espetáculo que pegou todo mundo de surpresa. Mas depois de tudo, eu acho que o q devia ser mesmo comentado é a causa da mudança do espetáculo, ou seja, a censura.
:s
vou aproveitar e dar uma olhadinha no seu blog, hehe
bjux!!

Carlos disse...

Priscila, fui assistir a peça no domingo e estou até agora pensado... onde ele se perdeu? sera q sai antes do "fim".
Sinceramente, nem acho que as pessoas tenham ficado revoltadas, poís revolta gera ação, mas ficaram todas pasmas. O teatro estava lotado e no fim do espetáculo não houve um aplauso.
O pior de tudo que já comprei para assistir "Homemúsica" e sinceramente estou desiludido com medo de perder meu tempo.
Gostei muito do seu comentário e gostaria de poder trocar algumas ideias.
Bjs!
Cadu (cadu.amorim@yahoo.com.br)