FUTUROS AMORES

Um blog sobre amor, arte e acaso.

8 de dez de 2011

Lições para a pequena gafanhota

Postado por Priscila |

"(...) um mestre de meditação, que obviamente já sabe por que a pessoa está sofrendo antes mesmo de ela começar a falar, enxuga e reduz a complicação com uma simples pergunta: 'Como está sua mente? O que você está sentindo? O que está sofrendo?'. A pessoa tenta explicar por que e como está sofrendo. Então o mestre pergunta novamente: 'O que você está sentindo?'.

Ela não entende qual a relevância disso, afinal tem uma situação a resolver. Por um instante acha que o mestre não entendeu o problema, mas enfim responde: 'Estou sentindo raiva' ou 'Estou ansiosa' ou 'Estou deprimida'. E então o mestre sorri: 'Ótimo, então descobrimos o problema! Pratique meditação com a motivação de se liberar da raiva e também com o desejo de que nenhuma outra pessoa seja arrastada por isso'. Ou 'Temos bastante trabalho a fazer aqui na comunidade, eu soube que você é médico, então comece amanhã a atender as pessoas que não podem pagar. Isso vai curar sua depressão'. Para a ansiedade, além da meditação, talvez ele ensine alguma arte como thangka ou sumi-ê.

Curiosamente, o mestre ignorou toda a situação, não falou como agir (...), o que fazer, qual direção seguir. Se o aluno seguir a instrução, transformar sua mente e se liberar da aflição, o sofrimento pode não desaparecer por completo, mas ele não exigirá uma decisão. O desconforto será visto como tal em vez de agir por trás impelindo mil ações precipitadas. Restará uma situação a ser vivida como qualquer outra, (...)."



Texto de Gustavo Gitti do site "Não Dois, Não Um" - Para ler o artigo completo:http://bit.ly/167xPO

0 comentários: