FUTUROS AMORES

Um blog sobre amor, arte e acaso.

1 de fev de 2011

[?]

Postado por Priscila |

[René Magritte - the dangerous liaison]
"Não entender era tão vasto que ultrapassava qualquer entender - entender era sempre limitado. Mas não entender não tinha fronteiras e levava ao infinito, ao Deus. Não era um não entender como um espírito. O bom era ter inteligência e não entender. Era uma benção como a ter loucura sem ser doida. Era um desinteresse manso em relação às coisas ditas do intelecto, uma doçura de estupidez. Só que de vez em quando vem a inquietação: -quero entender um pouco. Não demais: mas pelo menos entender que não entendo." (Clarice Lispector)

***


"Não se preocupe em entender. Viver ultrapassa qualquer entendimento." (Clarice Lispector)




***

Viva!

1 comentários:

Rodrigo disse...

Escher, Magritte... Depois DAlí, Cortázar, Borges, Bosch? Não faço ideia do que seja, mas tem sido um privilégio ser testemunha dessa fase.

Há beleza naquilo que resiste ao entendimento.

Um beijo prazenteiramente desentendido,
R.