FUTUROS AMORES

Um blog sobre amor, arte e acaso.

15 de nov de 2010

mONsTrO

Postado por Priscila |

[Andy Kehoe]

Estou cansada da sua monstruosidade, Monstro.
Não, você não tem o direito de me magoar, pisar ou rancar fora o meu braço favorito só porque eu te amo. E não, não vou aceitar tamanha monstruosidade.

Tô cansada de falar baixo para não te incomodar, de engolir dor porque você não quer a verdade.
Chega, seu monstro!

Não aguento mais ver você destruir a minha casa só porque se irritou.
Estou farta dessa história de você sempre querer tirar vantagem de mim.

Eu não consigo continuar te amando como antes. Não dá. E não adianta alegar que amor é direito adquirido só porque você dizia que eu era a princesinha do seu mundo. Mentira! O único soberano ali sempre foi o seu umbigo.

Você é desastrado e estou farta da sua indelicadeza
Monstro, não quero mais ficar perto de você.

2 comentários:

trovador disse...

É, os monstros.

Fazia tempo que eu não vinha aqui pra comentar, mas um post desse merece um comentário meu.

Pq eu não era um monstro e hoje eu sou.
E um monstro exemplar, diga-se de passagem.


Você pode culpar os monstros pela sua dor, mas a única pessoa que pode te ferir, é você mesma.

Entenda, eu já passei por isso de todos os lados:

Eu já fui o tolo enganado pelo monstro
O tolo que foi trocado por um monstro
O tolo que trocou uma princesa por uma monstruosidade

E finalmente, eu sou o monstro.


Monstros não nos ferem, nós nos ferimos. Monstros são fáceis de identificar, são realmente distintos e obvios.
O que acontece na maioria das vezes é queremos ser especiais, e o que pode ser mais especial do que ser a Bela da Fera? Do que arrancar bondade e sinceridade de uma pessoa acostumada ao egoismo e mentira fácil?

E quando não conseguimos, cá estamos nós, chorando por sermos deixados de lado, traídos por uma imagem que criamos.

Vimos o que queriamos ver.

E o monstro? Ele foi o que ele é.
Ele simplesmente não mudou, não te amou como é da natureza dele não amar.

E o pior, pela teoria do contraste, não duvido que alguns principes tenham tentado te ajudar, mas por serem naturalmente bons havia pouco que fosse valioso neles, e qualquer maldade que fizessem seria logo destacada pelo fundo branco. Odiaria o principe pelo mesmo motivo que ama os monstros, e eh pelo mesmo motivo que diamantes são valiosos: o que eles tem em pouca quantidade chama mais atenção. É mais raro.

Gosto muito muito do seu blog \o
Sempre aparece com idéias interessantes :P

Eu gostei da estrutura do texto, ficou interessante o estilo dialogo indireto e talz ^^

E se eu confronto a idéia que vc apresentou, é pq realmente gostei do texto. Na maioria dos casos nem me dou ao trabalho. :P

Beijos!
E au revoir :*

grilos disse...

Mais uma vez, adorei o texto, e seu blog me encanta cada vez mais.
Estou sempre por aqui, venha também me visitar quando quiser.
abraço.
Ellen
http://osimdecadadia.wordpress.com