FUTUROS AMORES

Um blog sobre amor, arte e acaso.

8 de jun de 2010

Para Charlie Brown. De Lucy Van Pelt.

Postado por Priscila |



Caro Charlie Brown,

Desde que Schroeder partiu para estudar novas peças de Beethoven na Alemanha passei meus dias aprimorando uma técnica de auto análise psiquiátrica...

E sabe, querido Charlie (será que você se incomoda se eu te chamar assim?), mudei um bocado. Não sou tão ranzinza e egocêntrica quanto dizem. Quer dizer, só um pouco.

Resolvi te escrever por quê... Por quê... Porque gostaria que você soubesse que aquele truque com a bola de futebol era apenas uma estratégia para chamar a sua atenção... É isso. Pronto. Falei. Só depois da auto análise cheguei a essa conclusão. Aliás, tenho tido uns sonhos estranhos... Uns sonhos em que me vejo casando com você.

Gostava do Schroeder porque ele era inalcançável. Muito diferente de você que sempre foi meio banana(desculpe, ainda não sou uma pessoa melhor de todo). O fato é que eu te provocava pra ver se você reagia, mas você nunca respondeu a altura dos meus desejos... E eu - idiota que era! - achava que o meu ponto de vista era tudo.

Nunca te disse isso, mas os seus suspiros me abalaram profundamente.

Charlie, gostaria de encontrar você. Sem truques com bolas ou cobrança de 5¢ para te ouvir... Hoje te ver seria o meu maior ganho.

Com carinho,
Lucylle Van Pelt, ou simplesmente, Lucy.

p.s. Charlie, perdoe se eu escrevi "auto análise" errado. Depois da reforma ortográfica, acho que não sei escrever mais nada!