FUTUROS AMORES

Um blog sobre amor, arte e acaso.

5 de mar de 2010

Como ELES lêem o blog.

Postado por Priscila |

O texto é como um filho. Depois que você coloca no mundo, não dá pra controlar o caminho que ele vai percorrer. E ainda: no caso do que escrevemos, a nossa intenção não é suficiente para delimitar o sentido que o "outro" vai construir sobre ele. Não sei se isso é bom ou ruim. Só sei que é assim.

Às vésperas do blog completar um ano (o primeiro post - Manifesto aos Futuros Amores - é datado de 26/03/09)descobri coisas interessantes sobre o que as pessoas pensam dele.

Muita gente conhecida passou por aqui. Não estou falando de celebridades, mas pessoas que conhecem a autora. Isso é de dar medo! Algumas postaram comentários, outras preferiram realizar o comentário por e-mail ou pessoalmente. As "meninas" acham o blog descolado e gostam da forma "cômicaetrágica" de falar dos relacionamentos. E os "meninos"... Bem, os "meninos" já olham para o blog como se fosse "um prato de chuchu", torcem o nariz e colocam algumas observações curiosas.

O primeiro comentário que ouvi foi: "É. Você deve estar bem. Tá cheia de Futuros Amores". (-Hã?) Vou explicar. A crítica é simples e se concentra no plural. Se o blog se chamasse "Futuro Amor", sem problema!
Aí, eu fiquei me perguntando: por quê? Então, surgiu a seguinte hipótese:

Apesar de não existir "príncipe encantado", alguns homens querem exercer esse papel no imaginário de alguém. Eles querem ser lembrados como únicos, especiais e eternos. A marca do plural é entendida, nesse caso, como a coexistência de "outros príncipes" desconstruindo a idéia de lugar "privilegiado", pelo menos na lembrança.

Bom, em primeiro lugar gostaria de dizer que o nome desse blog foi inspirado na música do Chico Buarque Futuros Amantes (que também está no plural). Tinha muito mais a intenção de expressar a espera-desse-alguém-para-amar do que qualquer outra coisa...

"Não se afobe, não
Que nada é pra já
O amor não tem pressa
Ele pode esperar em silêncio,
Num fundo de armário,
Na posta-restante,
Milênios, milênios
No ar"


Em segundo lugar, quero esclarecer que ISSO AQUI É UM BLOG! Misturo ficção e realidade o tempo inteiro! Às vezes pego a história de uma amiga misturo com uma reportagem que li no jornal e voilà! Surge um post no Futuros Amores! Nem tudo que escrevo aqui foi algo que aconteceu comigo e, por outro lado, nem tudo é 100% ficção.

Um outro comentário masculino que eu ouvi - e esse sim achei pertinente (valeu Isac! Vou pensar no assunto!) - é que ao falar dos "futuros amores" estou buscando me convencer de que o amor é possível, apesar de algumas vezes ser irônica e descrente. Aliás, quando escrevo com descrença sobre o amor estou esperando, lá no fundo, que alguém poste um comentário com uma boa argumentação me provando do contrário... Mas acho que isso é o mesmo que acreditar em contos de fadas...

Enfim, amigos-leitores... Acabei de concluir que é engraçado falar sobre futuros amores porque para isso é preciso se referir aos velhos amores... Talvez porque não temos nenhuma pista de como será o que virá... Só temos a (quase) certeza do que passou. Uma outra conclusão que cheguei é que não devo indicar o meu blog para nenhum rapaz que eu esteja interessada... Eles acabam confundindo a ficção com a realidade... Como se o blog e eu fossemos a mesma coisa. É meio como a minha avó fazia quando assistia "Mulheres de Areia": ela jurava que a Glória Pires tinha uma irmã gêmea que contracenava com ela e no fim da novela, ela tinha certeza que "Ruth e Raquel" existiam e que "Glória Pires e sua irmã gêmea" é que eram a ficção.

Enfim, é isso.

2 comentários:

Magda Castro disse...

gostei muito do blog.. escreve muito bem, mulher de personalidade e certeira..
estou seguindo..
tenho um blog..coisa pouca, ainda não escrevo tao bem quanto vc
http://palavasaoventoo.blogspot.com/
;D

GiGi disse...

Nossa, nunca pensei no título do blog nesse sentido! Imaginei "futuros amores" de maneira geral, como coisas prazerosas a serem feitas, conseguidas, realizadas, enfim. Mas, nunca como "amantes".

Achei curioso o comentário do rapaz que mencionou sobre o "príncipe encantado". Não imaginei que algum homem almejasse isso, sequer um só! rsrs Sempre achei que essa coisa de "ser a única" fosse somente coisa de mulher, eheheh.

Os homens também surpreendem!

Beijinhos