FUTUROS AMORES

Um blog sobre amor, arte e acaso.

2 de set de 2009

O sonho, a foto e o acaso.

Postado por Priscila |

(...)

- Tá, tá bom. Eu vou te contar o porquê dessa loucura. Tem duas semanas eu tive um sonho muito doido. Sonhei que estava grávida e casada. Nunca sonhei isso. Aliás, sonhei. Mas eu era sempre "mãe solteira". (pausa) Eu estava no hall de um prédio. A entrada era toda branca, parecia mármore. Tinha uma porta de vidro com ornamentos em metal negro. Eu estava numa escada de corrimão dourado. Estava esperando o tal marido entrar. De repente ele entra. Nossa! Foi tão bom vê-lo! Ele usava jeans, tênis, uma camisa com blusão. Ah, ele também usava óculos. Não tinha o tipo físico dos caras com que eu me relaciono. Mas ainda sim, gostava dele. Ele veio correndo e beijou a minha barriga. Nossa, foi uma sensação estranhamente boa. Uma sensação de "minha família". Era mais que uma sensação de amor entre homem e mulher. Era uma sensação de "amo essa minha família", entende?

- Nossa, que doido!

- Não, mas o mais doido ainda está por vir! O caro do sonho.

- Hum?

- Eu nunca vi o cara do sonho antes. Mas ontem, sem querer, reconheci ele numa foto.

- Ah, normal. Você deve ter visto a foto dele antes e ficou na sua cabeça.

- Não. Você não está entendendo. Ele não é celebridade. Eu vi a foto dele por acaso!

- Que bizarro! Vai fazer o que agora? (risos)

- Sei lá. Se isso fosse um conto de Clarice Lispector, como ela resolveria?

- Ela faria a personagem ser atropelada ou então mandaria comer uma barata. (risos)

- (rindo) Para de palhaçada! Eu tô falado sério!

- Alô, Alice! Volta do país das maravilhas! Sério mesmo? Eu acho que você está lendo muita Clarice! Volta para o Kundera! Ou melhor, para de ler que como diria meu avô machista "a leitura bota muitas historinhas na cabeça das mulheres". (risos)

0 comentários: